publicidade

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

0 Realmente eles existiram...

Era uma vez numa frança ocupada pelos nazistas......

“Atirar, Infiltrar e exterminar..”

Vocês só saberão o que é guerra, quando virem com seus próprios olhos...

Não exite crime atrás das linhas inimigas........


Um filme com esse estilo só poderia ser lançado por ele mesmo Quentin Tarantino uma mistura de filme violência, linguagens visuais, épocas e arte, somente ele para ter essa ousadia e criatividade. Adoro todos os filmes feitos por ele, pois o que mais me chama atenção não são as cenas de violência que ambos têm, mas sim pela diferença de atuação, de imagens, misturas de arte e concerteza as trilhas sonoras são demais. Esse filme como já explicado abaixo, mostra o outro lado da moeda na época em que os nazistas tomaram a França, onde de uma bela França de ruas maravilhosas e lindas paisagens deu lugar a ruas com tanques e tropas de Hitler . Eles os bastardos como o Aldo Raine(Brad Pitt) realmente existiram e não foram os únicos a reagir. Durante essa ocupação, mais de 20 mil judeus, se refugiaram nas florestas da Europa Oriental e viraram guerilheiros - os partisans.....



“Ser um partisan judeu era se sentir sozinho contra todos. Os nazistas queriam te matar. Os soviéticos te odiavam e a população local também. Não tínhamos casa e nem comida. E, mesmo se vivêssemos para onde retornar? Diz Shalom Yoram........Agora pense imagine a solidão que essas pessoas se sentiam, em não poder contar com ninguém  e se fossem encontrados por outras pessoas eram entregues por troca de 1 kg de açúcar e enviados para as câmaras de gás.

Os inquisidores



Refugiados europeus, a maioria judeus alemães, retornaram para a Europa com uniforme americano para enfrentar os nazistas, suas missões eram interrogar militares alemães que tinham sido presos e obtinham informações para os aliados.

O detonador

Um garoto de 12 anos Mordechai, único sobrevivente de sua família, loiro se passava por polonês e tocava violino em um restaurante onde frequentavam nazista e assim mantinha a atenção deles e mal sabiam que ele roubava caixas de explosivos e escondiam no porão. Em 1943 Mordechai fez o lugar voar pelos ares.

Os salvadores


O lavrador Túvia B. e seu irmão Alexander salvaram 1200 judeus, sendo do total 75% eram velhos, mulheres e crianças e apenas 25% estavam armados, esses por fim faziam a proteção, sabotagem, saqueio de comida, e buscavam fugitivos.

Frase dita por Túvia: “Não tenham pressa de lutar e morrer. Salvar um judeu é mais importante que matar alemães”.


Referência Revista Super Interessante. Edição 272.Dez/2009.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário com e-mail para que eu possa entrar em contato caso seja necessário.
Obrigada.